quarta-feira, 24 de outubro de 2012

As doenças e seu papel evolutivo




                        Artigo postado pelo irmão JOVANI
O Evangelho com
busca aleatória



Na medicina ocidental, determinado terreno genético predispõe a determinada doença. Esta predisposição pode ser congênita (ALH - Antígenos dos Leucócitos Humanos) ou adquirida (mutação cromossômica). No Oriente, a doença é testemunha de um obstáculo para a realização do Caminho da Vida. Assim, a consciência exprime, por meio de problemas ligados à energia que geram doenças, os entraves ao seu desenvolvimento pleno. 

Essas duas visões não são necessariamente incompatíveis, sobretudo quando sabemos que no camundongo, por exemplo, as experiências em que o estresse é provocado podem gerar alterações cromossômicas. É por isso que, apresentando exatamente o mesmo terreno genético, um indivíduo manifestará a doença enquanto outro permanecerá são. 
Na ausência de manipulações genéticas complexas e ousadas, parece-nos mais simples, mais lógico e menos dispendioso (nesta época de orçamentos restritos) compreender os mecanismos psicoenergéticos que estão por trás da doença a fim de recobrar a saúde. 
Por essa razão, este livro representa um manual prático perfeito para o uso de todos aqueles que procuram a chave para decodificar a linguagem do corpo. Com a sua leitura, aprenderemos talvez a ver a doença não como um episódio do acaso ou da fatalidade, mas como uma mensagem da nossa consciência, do nosso ser interior, do nosso Mestre Interior. Seremos capazes talvez de descobrir por trás de determinado sofrimento uma "doença criativa", que viria a significar um meio de progressão na nossa evolução. 
Ao nos revelar clara e simplesmente os mecanismos psicoenergéticos que regem a organização do macrocosmo e do microcosmo segundo a abordagem taoísta, o autor nos guia em uma descoberta do sentido em função da localização do sintoma. Ele nos apresenta o fruto da sua Experiência em relação ao delicado problema da lateralidade dos sintomas. Para mim, esta questão foi, durante muito tempo, um assunto vasto, cheio de interrogações que eram raramente abordadas ou que eram mesmo obscurecidas por conclusões contraditórias. A resposta que este livro trouxe tomou mais clara a minha experiência com a doença como paciente, como se ela pudesse oferecer um guia precioso no exercício da medicina. Parece-me muito mais justo que ela esteja de acordo com a visão das tradições ocidentais assim como foi mostrada, por exemplo, por Annick de Souzenelle. 
No entanto, essa iniciativa tem um preço, pois nos custa crescer e adquirir nossa responsabilidade e nossa liberdade. É a esse preço que a vida ganha todo o seu sentido, mas para isso é necessário que renunciemos a nos refugiar atrás da imagem todo-poderosa do médico "salvador-curador". 
Este livro também pode ser útil para os médicos que desejam ampliar seu campo de consciência para além de uma simples abordagem mecanicista do homem para, então, guiar todo ser no entendimento e na realização do seu caminho. Como o objetivo maior do século XXI reside na reconciliação dos opostos, talvez possamos sonhar com o dia em que medicina alopática, homeopatia, acupuntura, abordagem psicossomática e medicina oriental (ou pelo menos os princípios filosóficos subjacentes) convivam harmoniosamente.



Doutor Thierry Médynski 
Médico homeopata e psicossomata, 
é co-autor de Psychanalyse et ordre mondial


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...