quinta-feira, 26 de setembro de 2013

DOCE RECORDAÇÃO

Uma doce recordação!
Fez vibrar meu coração.
Lembrei do meu pai também.
Que há muito foi pro além.

Lembro que ele me ensinava
Ler as horas e os minutos.
Mas um dia ele se foi,
Deixando todos de luto.

Mas agora sei que estamos
Na terra só de passagem.
E que um dia faremos
Todos a mesma viagem.

Isto é certo, amigos queridos 
esse pai podia ser meu
que, apesar de ter partido
nenhum de nós esqueceu

A vida é como estação
dessas em que há um trem
É o mesmo que pegaremos
Para encontrá-lo no além

Creio que esses objetos
Contém uma linda energia
De meu pai, guardo o chapéu
Que sua cabeça cobria

E quando a saudade aperta
Eu o ponho no coração
As lembranças são tão belas
Ah Meu Deus, quanta emoção!

Apesar de tantas lembranças
que trago em meu coração
Em meu canto fico quieto
Contemplando a imensidão

E me pergunto:
Até quando estarei a esperar?
Quando será meu dia?
Que o trem da vida vai passar?

Embarcaremos sem medo
Rumo a um novo lar
Com certeza do outro lado
Nossos país estarão a esperar...

É certo que nessa hora
nossos pais lá no além
em espírito contemplam
esses versinhos também
Não é acaso que em grupo
Hoje nos entrelaçamos
Sabe-se lá em quantas vidas
Todos já nos encontramos

Das belas lembranças que trago
ainda, sempre comigo
Do velho Pai, espírito amigo

É um antigo Violão Di Giorgio,
na parede , guardado, 
em um prego enferrujado, 
hoje, meio sujo, empoeirado

Que guarda a recordação do espírito 
que assumiu a missão
de entre tantas coisas da minha educação,
ensinar-me a dedilhar o violão!

Dentro do velho violão estão
fotos da mulher e filhos do coração
Tesouros que o velho pai guardava 
como se fosse ouro
Pois pra ele, não havia maior tesouro:
Fé, esposa, filhos e seu violão

Bendito seja nosso Pai Maior
que nos oportuniza maravilhas sem par
Ao debruçar-me no leito
Quero por todos orar!
GRUPO ESCRITOR ESPÍRITA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...